terça-feira, 5 de abril de 2016

A casinha de brincar

Depois da partilha feita pelas crianças da sala da Mónica, a Joana e a Fátima ficaram a refletir o quanto os bebés gostaram de explorar as caixas do comboio. Foi então que pensámos juntas que se poderia construir uma caixa sensorial que possibilitasse aos bebés variadíssimas explorações sensoriais, motoras e cognitivas.
 
Foi então que a Joana nos surpreendeu com uma linda caixa sensorial que parece mesmo uma casinha. Com variadíssimas possibilidades de exploração os bebés foram desafiados a entrar e sair, a espreitar à janela, às portas ou mesmo do telhado, a tocar em variadas texturas que foram colocadas dentro e fora da casinha, a observarem-se ao espelho, a agarrar, baloiçar e saborear alguns objetos que foram pendurados com trapilho no telhado… enfim foram tantas as possibilidades que os bebés tiveram para explorar que nem imaginam! Quer deitados, sentados, de gatas, ou mesmo de pé, as possibilidades são imensas.
 
 
 
Para a criança pequena é uma atividade repleta de sentido, visto que a própria exploração é fonte de prazer: o seu interesse está todo voltado às suas experiências sensório motoras desencadeadas pelas ações sobre os objetos, que possibilitam a descoberta, o conhecimento. Bresciane, 2003

quinta-feira, 24 de março de 2016

Um comboio que viajou da sala da Mónica até à sala do Berçário

Hoje foi um dia muito especial no berçário. Os meninos e meninas da sala da Mónica bateram-nos à porta para comunicar um projeto "Porque é que o metro anda debaixo da terra e o comboio em cima?". Traziam, um livro “A caixa”, uma guitarra e muitas caixas por eles pintadas. Entraram com um ar muito importante e sentaram-se em roda para nos comunicarem o seu projeto. O G. contou-nos a história com a ajuda da Mónica, a S. tocou na guitarra a canção que todos cantaram “O comboio vai a subir a serra” e nós ficamos muito atentos.
 

A Mónica com o grupo de crianças da sala, convidaram-nos a viajar de comboio. Assim foi... iniciou-se uma grande viagem dentro e fora das caixas (comboio).


Todos deram colinho aos bebés, mimos, carícias, ajudaram a coloca-los dentro e fora das caixas, empurraram individualmente os bebés dentro das caixas, deixaram que as colocassem na cabeça e jogassem ao jogo do Cu-Cu.
 

Foi uma manhã maravilhosa, riquíssima em relações, onde todos crescemos, aprendemos, estreitámos relações e divertimos-nos muito.
   
Para saberem mais podem dar uma espreitadela ao blog da sala da Mónica: http://asaladamonica.blogspot.pt/2016/03/proxima-estacao-sala-da-fatima.html

segunda-feira, 21 de março de 2016

O primeiro Dia do Pai

O primeiro dia do Pai é sempre pensado, na nossa sala, com muito cuidado, entusiasmo e empenho. Envolvemos os bebés de forma carinhosa neste processo. Suavemente, e de forma lúdica, pintámos as mãos de branco, de cada bebé e, cuidadosamente decalcámo-la numa cartolina de cor. Utilizámos os dedinhos pintados de muitas cores para os botões e o laço da camisa que serviu de embrulho à nossa prenda. Ficou linda.
 


Preparámos todo um ambiente para receber nesse dia receber os pais: preparámos os materiais necessários para uma atividade que envolvia o olhar do bebé, preparámos um lanchinho delicioso e recebemos os pais com um sorriso e muitas surpresas.


A forma cuidadosa como cada pai desenhou o seu bebé e descreveu o seu olhar, o colo, o sorriso, o carinho, o beijo, a emoção….


Foi maravilhoso observar, envolver, conversar, partilhar emoções, … estar com todos os pais e claro com outros familiares (irmãos, mães) do berçário que tão gentilmente estiveram presentes. Obrigada a todos os PAIS por este dia cheio de amor.

Os membros da família são bem-vindos no estabelecimento e contribuem com o seu conhecimento e capacidades para enriquecer o programa de atividades a implementar na resposta de creche, sendo eles os principais responsáveis pelo bem estar das crianças aí acolhidas e as pessoas que melhor as conhecem. Manual de processos-chave CRECHE

sexta-feira, 11 de março de 2016

Manta Polar - Um objeto de conforto e segurança

Esta proposta de atividade feita pela Joana (estagiária da ESELx) teve como principal intencionalidade promover competências diversas ao nível afetivo, motor e cognitivo, levando o bebé a expressar emoções e sentimentos ao interagir com o adulto. Ao brincar e interagir com a manta polar o bebé e o adulto envolvem-se numa alegria contagiante que o jogo de esconde/esconde lhes proporciona.

 
 
A brincadeira surge como um convite. Velasco, 1996
 
O adulto puxa, envolve, acaricia, sorri, embala, desperta, o bebé de forma suave, confiante e segura para que esta atividade seja um momento lúdico e de grande prazer para cada bebé.
 
O adulto nunca pega inesperadamente na criança, os movimentos realizados nunca são bruscos e precipitados, o adulto olha para ela e antecipa com palavras as suas ações futuras. O bebé precisa ser “ouvido” quando o adulto está a cuidar dele. Emmi Pikler.

sábado, 5 de março de 2016

Teatro do Biombo

No dia 3 de março, recebemos uma visita muito especial na nossa escola. O Teatro Biombo veio à nossa escola promover um concerto teatral "DO VENTO E DO MAR" cheio de palavras cantadas, entoadas, jogos de ritmos e rimas que celebraram os sons e os tons da natureza e no qual os bebés também participaram. Juntos despertámos, ouvimos o mar ao longe e sentimos o vento de perto.

 
 
 De forma lúdica e pedagógica esta peça, captou a atenção dos bebés quer pela sua interatividade e sensorialidade quer pelos estímulos visuais e musicais.
 
Foi uma manhã muito especial e divertida.

segunda-feira, 29 de fevereiro de 2016

Balões transparentes

O bebé cresce a tentar descobrir o meio que o rodeia e fá-lo explorando e interagindo de forma lúdica, para isso ele utiliza o seu corpo e sobretudo os seus sentidos para observar os objetos em movimento, sentem a temperatura, descobrem a diversidade das cores, sons, sabores e texturas.
 
  
A Fátima e a Joana (estagiária da ESELX) fizeram uma grande seleção de materiais e colocaram-nos dentro de balões transparentes de forma a que fossem apelativos para todos os bebés da sala (guizos, massinhas, gomas de frutos com cheiro, canela, grãos de café, papel colorido, avelãs, estrelinhas, …). Por meio da exploração ativa destes balões, da curiosidade, da observação e manipulação os bebés fizeram muitas e novas descobertas.
 
 
Os Materiais lúdico-didáticos condicionam o processo de aprendizagem, pelo que deverão ser cuidadosamente escolhidos. “Como aprendizes activos, os bebés precisam de uma variedade de materiais versáteis e flexíveis que apoiem a sua abordagem sensório-motora à aprendizagem” (Post & Hohmann,2007).
 

  
Foi maravilhoso ver a envolvência de todos nesta nova atividade.

sexta-feira, 26 de fevereiro de 2016

De partilha em partilha até ao Berçário

A sala da Mónica partilhou com a sala da Xana um livro sobre as cores. Os meninos e meninas da sala da Xana fizeram muitas experiências misturando as cores umas com as outras.
 
 
 

Depois de tantas experiências e descobertas que estes meninos fizeram, construíram uma grande paleta de cores para partilharem com a sala dos bebés!
 
 
Explorámos com as mãos, com os pés e com todo o nosso corpo. Foi uma animação repleta de muitas descobertas coloridas.
 
 
 
Obrigada sala da Xana por esta partilha repleta de animação e novas descobertas coloridas.